terça-feira, 4 de maio de 2010

Simplex!

Fui recentemente submetido a uma pequena cirurgia.
Na altura, enviei para o meu serviço cópias electrónicas da declaração de internamento e do atestado médico passado pelo cirurgião que me operou, e hoje fui entregar os documentos originais.
Surpresa! O atestado não serve! Tem de ser um atestado oficial.
O que posso fazer? O procedimento consiste em ir com aquele atestado ao meu centro de saúde - também servem a Clipóvoa, ou o Hospital da Arrábida - e pedir que me passem o atestado oficial. Ora aí está!
E assim de repente lá vou eu ter de pedir nem sei bem o quê. Nem percebo qual o papel do médico a quem o vou pedir - valida, certifica, apenas preenche o papel? O que me vale é que ainda tenho os pontos, que espero que sirvam como evidência...

1 comentário:

ams disse...

Para que conste: parece que passou a haver médicos de primeira e médicos de segunda. Os de primeira são os que trabalham nos centros de saúde ou Clipóvoa ou Hospital da Arrábida, pelo que um atestado médico passado por eles mesmo sem ver o doente é o que é Válido - palavra de médico. Os de segunda, são os que, embora tenham tirado o mesmo curso que os primeiros e saibam diagnosticar ou fazer uma intervenção cirúrgica, os atestados médicos (ainda que especificamente refiram por escrito terem sido pedidos pelo paciente) não valem de nada. Onde está a Ordem dos Médicos a reinvindicar este tratamento discriminatório?