quarta-feira, 1 de julho de 2009

E será que sabemos usar esta nova linguagem?

Comunica-se por palavras, por gestos, por imagens, e agora por cliques. Clico para dizer que vi, para dizer que apoio, para dizer que estou solidário. Clicar é fácil.

Clico para abrir uma porta e clico para a fechar. Mas abrir uma porta não é o mesmo que dar a alguém a chave dessa porta, apesar de muitas vezes confundirmos os dois gestos. E em regra só notamos isso quando a porta subitamente se nos fecha.

Que terá acontecido? Foi inadvertidamente? Foi deliberado? E porquê? Deixei de merecer confiança? Tudo por causa dum clique. Duma permissão que se cancela.

E agora que faço? Nada? Mas não seria só um teste à minha atenção? E o que deveria fazer não seria mesmo perguntar? Ou será uma vontade de fechar um espaço? (todos temos direito aos nossos espaços fechados) Que se deve respeitar sem mais questões.

Não sei. Fica dito.
Se um dia me acontecer, publico uma mensagem como esta.

2 comentários:

ams disse...

Pelo menos a porta está a aberta aos comentários... poderia estar entre-aberta ou mesmo fechada. :-D
Quando falamos em "nova linguagem" lembro-me do Saint Exupéry, no livro "A Terra dos Homens". Escreve: (...)"Muito embora as palavras continuem a ser as mesmas, as noções de separação, de ausência, de distância, de retorno, já não contêm as mesmas realidades. Para a compreensão do mundo de hoje, usamos uma linguagem criada para o mundo de ontem. E afigura-se-nos que a vida do passado parece corresponder melhor à nossa natureza pela única razão de corresponder melhor à nossa linguagem."

Abraço

F Restivo disse...

Obrigado pelo comentário.
E a porta está sempre aberta...
Um abraço.